sábado, 3 de julho de 2010

Bambi o filme favorito de Walt Disney.

BAMBI é um dos maiores desenhos animados de Walt Disney. Conhecido pela impecabilidade de seus aspectos técnicos e por ser o preferido de Walt Disney, BAMBI certamente ocupa um lugar especial entre o legado dele.
Eu era menino quando assisti a essa animação, e até hoje sinto muito a morte da mãe de Bambi. Lembro que cheguei em casa depois do cinema, e fui correndo abraçar minha mãe e perguntar a ela com a inocência da minha infância: "Tu não vai morrer né mãe?" Ao que ela respondeu: "Só daqui a muito tempo!", e o melhor dessa história toda é que esse "tempo", ainda não chegou, e desejo que demore muiiiiiito para isso aconteçer. Pois me sinto ainda um menino, sem nenhum preparo para perder minha mãe. Estou dizendo bobagens ninguém tem preparo para isso. A morte é sempre ingrata, uma terrível surpresa e infalível como Bruce Lee. Mas voltemos ao nosso post de hoje.
Embora tivesse uma popularidade mediana no seu lançamento original (13 de agosto de 1942), não recuperou o seu alto orçamento. Associado ao fracasso financeiro de filmes como FANTASIA e PINÓQUIO e as exigências da segunda guerra mundial, este fato fez com que Walt Disney tivesse que passar mais de oito anos sem produzir longa-metragens compostos por um único segmento.

Ainda assim, BAMBI conseguiu encontrar seu público com o passar das décadas, até atingir o status que tem hoje.
SINOPSE

A história passa-se numa floresta onde os animais ficam agitados com a notícia do nascimento de um filhote de cervo, Bambi, que foi chamado de "Príncipe da Floresta" porque o seu pai é o cervo mais respeitado da região (tipo rei). Ao longo da história, Bambi cresce, faz amizade com outros animais da floresta, aprende como sobreviver e descobre o amor, Falina. Um dia chegam caçadores e matam a sua mãe, e Bambi aprende a viver sozinho com a ajuda do pai.
A voz de Bambi foi dada por atores: Donald R. Dunagan, durante a infância e Hardie Albright, na fase adulta. Quando entrevistado, Donald “confessou” que não tinha coragem de dizer aos amigos que foi a voz de Bambi quando criança – até mesmo porque era um profissional da marinha.

Peter C. Behn , aos 5 anos, foi responsável por dublar o coelhinho Tambor. Seu pai trabalhava na indústria de cinema e, sabendo que estavam realizando testes para o papel. Peter bateu mais de 30 candidatos, ao ser selecionado por Frank Thomas e Ollie Johnston. Quando ele leu a fala “Did the young prince fell down”, o responsável pela gravação solicitou que a criança fosse retirada da sala, pois não sabia atuar. Ollie e Frank, pelo contrário, ficaram surpreendidos com o modo que a voz se encaixava perfeitamente para o coelho, e Peter foi selecionado. O jovem ator teve algumas dificuldades – Não conseguia memorizar e pronunciar frases longas.

Cammie King e Ann Gillis se revesaram no papel de Faline (quadro criança e adulta, respectivamente).
PRODUÇÃO / CURIOSIDADES

- O filme é baseado no livro “Bambi na floresta”, de Felix Salten.
- A primeira dificuldade da equipe foi o fato de que, embora tivessem personagens tão carismáticos como os de BRANCA DE NEVE E OS SETE ANÕES, a história não era um conto de fadas no estilo dos filmes anteriores: O tema era o ciclo da vida, a superação do protagonista.

- Entre as cenas eliminadas do filme final, estão uma em que Bambi pisa em um formigueiro, causando uma grande confusão, outra em que uma abelha entra nele através do seu ouvido e ainda uma discussão entre um grupo de gafanhotos que era assistida por Bambi. Por não adicionarem nada de relevante a história, as cenas não chegaram a ser animadas. Personagens eliminados incluíam o esquilo adorável, para o qual havia muita esperança, e a tâmia. Em parte, esta grande quantidade de cortes também estava relacionada a necessidade de diminuir os custos da produção, devido ao mau desempenho de FANTASIA e PINÓQUIO nos cinemas.

- Outra ideia eliminada foi a de mostrar o corpo do caçador queimando no incêndio que ele mesmo causara. Como cena seria muito impactante, Walt preferiu exclui-la. A chegada do caçador também seria exibida, mas foi decidido que seria mais contundente retratá-lo pelo som.
- Outro exemplo da necessidade de suavizar a história é o modo como foi retratada a morte da mãe de Bambi: Originalmente, ela seria exibida diretamente na tela.

- Apenas cerca de 1000 palavras são pronunciadas ao longo do filme – isto simboliza a importância que Walt dava a retratar os acontecimentos por meio das expressões faciais e da música instrumental.

- As primeiras cenas que foram (por Frank Thomas e Milt Kahl, respectivamente), são as que mostram Bambi perseguindo a borboleta, e tentando pular um tronco. Ainda receosos de que Walt desaprovasse o trabalho, os animadores mostraram-lhe a cena. Walt reagiu com lágrimas nos olhos: “Isto é puro ouro, rapazes”.
- Um grande desafio para os animadores era criar animais que não fossem caricaturas, mas fiéis á realidade. O excelente resultado que observamos requisitou a trazida de animais para análise até o estúdio, e vários anos de trabalho.
- Para criar as expressões faciais de Bambi, Marc Davis estudou os movimentos de um bebê.
- A obra-prima que é a cena em que Bambi e Tambor patinam exigiu que Frank Thomas , animador da cena, tomasse aulas de patinação.
- Embora não haja personagens humanos no filme, alguns atores gravaram cenas do filme como Bambi e Faline para servir de referência aos animadores.

- Os cenários (cuja produção foi liderada por Tyrus Wong) foram feitos com o intuito de captar a sensação de se estar na floresta: Cada folha foi desenhada e pintada cuidadosamente. Para que os desenhos fossem fiéis á realidade, Walt mandou um time de fotógrafos para as florestas de Maine, que voltaram com centenas de fotografias. Entretanto, não demorou para Walt perceber o custo e tempos requisitado para a minuciosa reconstrução daqueles cenários , e desencorajar-se da ideia.

- Alguns efeitos especiais não utilizados em PINÓQUIO (1940) foram aproveitados para BAMBI.

- A música, composta por Frank Churchill, cumpre um papel muito importante em BAMBI, já que o filme possui poucos diálogos. O excelente resultado rendeu três indicações ao Oscar: Melhor som, trilha original e canção (por “Love is a song that never ends”.

- O filme foi finalizado num orçamento de $2.2 milhões de dólares (ajustados $54.5). Este custo foi menor do que o de PINÓQUIO e o de FANTASIA, mas isto implicou no corte de cenas e de efeitos do produto final. BAMBI teve a maior bilheteria para um filme do estúdio desde BRANCA DE NEVE E OS SETE ANÕES ($3 milhões, ajustados $74.3), mas ainda assim deixou um prejuízo de $3.6 milhões (ajustados $89.2). Boa parte do fracasso está relacionado ao destroçamento trazido pela segunda guerra mundial, pois nas décadas seguintes o filme encontrou o seu público e hoje é considerado um grande clássico do cinema.

- A recepção dos críticos foi ótima no geral, embora alguns apontassem a cena da morte da mãe de Bambi e o clímax com o incêndio da floresta inadequados para crianças.

- Percebendo que o momento de guerra não era propício para lançar suas produções animadas (a exemplo do fracasso de FANTASIA, BAMBI e PINÓQUIO), Walt passou 8 anos sem lançar longa-mentragens de um único segmento nos cinemas. Apenas em 1950 outro grande longa, CINDERELA, seria lançado nos cinemas.

- Re-lançado nos cinemas em 1947, 1957, 1966, 1975, 1982 e 1988.

- BAMBI foi lançado em VHS pela primeira vez em 1989. Uma versão com som e imagem relativamente melhorados chegou em 1997. Em 2005, o filme ganhou sua versão em DVD Platinum duplo e recheado de extras. Esta edição encontra-se fora de catálogo desde o início de 2007.

- Ganhou uma sequência em 2008 (diferente da maioria das continuações da Disney, BAMBI 2 teve um orçamento considerável e chegou a ser lançado nos cinemas brasileiros). O filme mostra a relação entre o protagonista e seu pai, algo que não foi visto no animado de 1942.
- Em 2008, foi eleito pelo jornal britanico Daily Mail como o filme que mais fez os espectadores chorar. No mesmo ano, o instituto de filmes americanos elegeu o filme o terceiro melhor animado de todos os tempos.

- É lembrado orgulhosamente como o filme favorito de Walt Disney.

Fonte: Disneypédia e YouTube.

4 comentários:

Fabiano disse...

Oi, LuDisney! Tudo bom???
Já que vc está colocando sobre desenhos longa, lembro-me de uma vez que ganhei um disco daqueles de historinhas do Cão e a Raposa e logo depois vi que tinha uma fita VHS do filme. Seria legal, mostrar aí algo do cão e a raposa, transmite uma visão de amizade bem legal. coisas simples que eram colocadas de forma bacana faziam a diferença das obras de antigamente.
Parabéns pelo Bambi. Muitobom, Uma ótima indicação, pois nunca me interessei em ver porque tinha uma visão diferente da coisa. Agora me interessei.
Abração! FabianoCaldeira.

Macgaren disse...

Pra falar a verdade, nunca fui lá muito fã dos longas animados da Disney..e o bambi,não gostava nem quando tinha histórias dele na extinta almanaque Disney..mas belo post..

e puxa, não sabia que o Walt Disney era são Paulino.. XD

Ludy disse...

Amigão Fabiano. fiz um post nesse domingo dia 04 de julho, justamente com o seu pedido, confira lá.

Pois é Mac, eu sempre curti as animações Disney, menos a hora que os personagens inventavam de cantar alguma canção, essa parte eu realmente nunca gostei muito, mas tinha a sua magia também. Abração e obrigadão pela visita e comentários.

Ludy disse...

Mac pelo teu último comentário tu deve ser Corinthiano da gema hein??

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails